CS 2016: Não houve avanço na pauta-bomba da CPFL PPGB durante a 3ª rodada

CS 2016: Não houve avanço na pauta-bomba da CPFL PPGB durante a 3ª rodada
20 junho 17:00 2016 Nice Bulhões, com informações da Secretaria Geral

Atualizada no dia 29 de junho de 2016

A CPFL PPGB agendou a 4ª rodada de negociação para o dia 4 de julho de 2016, às 13h, no Café Filosófico em Campinas.


 

Atualizada às 14h10 do dia 27 de junho de 2016

A CPFL PPGB cancelou a 4ª rodada de negociação que estava agendada para o próximo dia 29. A empresa informará a data da próxima rodada posteriormente.


 

 

Reunião aconteceu nesta segunda-feira (20) e próxima rodada está agendada para o próximo dia 29, às 9h

A CPFL PPGB (Paulista, Piratininga, Geração e Brasil) iniciou a terceira rodada de negociação, nesta segunda-feira (20), com a informação de que prevê um cenário econômico negativo para 2016 com reflexos para 2017. Já o Sinergia CUT destacou o acordo de aquisição da AES Sul pela holding CPFL Energia (veja mais clicando aqui). Para o Sindicato, essa negociação de mercado prova que o Grupo CPFL tem plenas condições de apresentar propostas que atendam aos anseios dos trabalhadores.

A CPFLPPGB alegou que a compra da AES Sul “não tem nada a ver” com ela. Acrescentou essa negociação representa um movimento estratégico importante para a consolidação do Grupo CPFL. Os sindicatos rechaçaram a posição da empresa informando que o recurso da holding é formada pelas empresas do Grupo, portanto a aquisição se dá pelos esforços dos trabalhadores de cada uma elas. Eles lembraram ainda que a holding já se manifestou por meio da imprensa que tem interesse de fazer novas aquisições, como a da Eletropaulo.

cpfl_bomba_3a rodada

Foto: Roberto Claro

Pauta-bomba

Ao contrário dos trabalhadores que se empenharam e mobilizaram, ininterruptamente, para restabelecer o fornecimento de energia no último dia 5 por conta da tempestade que atingiu várias regiões do estado, a CPFL criou “microexplosões” durante a segunda rodada de negociação, realizada quatro dias depois, ao apresentar uma pauta-bomba. Por isso, nesta terceira rodada, o Sinergia CUT apresentou um filme de cinco minutos contendo as principais intervenções dos trabalhadores da CPFL durante esta tempestade, que atingiu principalmente Campinas, Sorocaba e São José do Rio Preto.

A entidade sindical também apresentou na mesa de negociação a réplica de uma bomba, simbolizando a pauta da empresa que foi apresentada aos trabalhadores. A CPFL PPGB informou que, diante das posições apresentadas pelos sindicatos, retira alguns pontos da sua pauta-bomba colocada na reunião anterior, com a manutenção sem alteração dos itens:

  • Adicional de Periculosidade
  • Horas Extras
  • Auxílio Creche
  • Política de Estágio
  • Suspensão Disciplinar / Dispensa por Justa Causa
  • Semana de 05 dias e Jornada de Trabalho (para os Acordos que possuem a previsão)

Com relação ao Afastamento por Auxílio-Doença e Acidente do Trabalho, os representantes da Empresa propõe a adequação da cláusula, passando de 24 para 18 meses.

Quanto aos demais itens da pauta-bomba da CPFL apresentados anteriormente estão mantidos.

Na sequência, os representantes da empresa apresentaram os seguintes retornos para os itens comuns constantes das pautas de reivindicações das entidades sindicais:

Carreira dos Eletricistas (Linha-Viva/Morta/Transmissão): a empresa se dispõe a alterar os salários dos eletricistas da linha viva, caso  reduza o piso dos praticantes de eletricistas.

Posição do sindicato: a empresa tem condição de mexer nos salários dos eletricistas da linha viva e de outros cargos sem ter necessidade de diminuir o piso dos praticantes. O Sinergia CUT tem insistido há anos com a atualização salarial dos trabalhadores.

Dias Pontes Eletricistas: a empresa não discute dias de pontes em função, segundo ela, da sua estrutura.

Posição do Sindicato: o Sinergia CUT repudiou a posição da empresa, pois no passado recente existia essa condição sem que a produtividade fosse afetada. Portanto, manterá sua posição sobre este ponto.

Assistência Médica Hospitalar e Odontológica (AMHO): a empresa está convocando reunião para 23/06/16 entre Sindicato, empresas e Fundação CESP, com o objetivo de atender a demanda dos trabalhadores, pois este assunto é um dos mais reivindicados pelos trabalhadores, em função da significativa precarização da AMH.

Horas extras em deslocamento de viagem: segundo a empresa, os gestores estão orientados a programar o deslocamento dentro do horário normal da jornada, caso contrário, que seja feita no horário devido (HE).

Apontamento de jornada: novamente a empresa reiterou que os gestores estão orientados sobre as diretrizes legais, devendo pagar todas as horas extraordinárias.

Os demais pontos da pauta (NDV, Vale Cultura, etc): a empresa informou que continuará analisando e dará uma posição na próxima reunião.

A CPFL PPGB não apresentou nenhuma nova proposta econômica, ou seja, mantém a anterior. O Sinergia CUT cobrou da empresa uma proposta efetiva para o fechamento do Acordo Coletivo porque os trabalhadores aguardam ansiosos por isso.

A próxima reunião será no próximo dia 29 de junho, às 9h. Participe das assembleias informativas! Lute para garantir os direitos conquistados” Porque…

O que é nosso ninguém tira!

  Categorias: