Dia 03 de outubro é a hora de lutar pela soberania nacional e patrimônio público

Dia 03 de outubro é a hora de lutar pela soberania nacional e patrimônio público
28 setembro 14:34 2017 Elias Aredes Junior com informações da Secretaria Geral

Antenado com as demandas da sociedade e sempre pronto para a mobilização, o Sinergia CUT participará com vigor do Dia de Luta pela soberania Nacional programado para o dia 03 de outubro em todo o Brasil.

A mobilização faz parte de um calendário definido pela Frente Brasil Popular e a Plataforma Operária e Camponesa da Energia.

A motivação surgiu com o pacote de privatizações anunciado pelo governo Temer, que inclui parte da Petrobras, todo o sistema Eletrobras e até mesmo a Casa da Moeda. A intenção das entidades populares  é mobilizar milhares de pessoas em todo o país.

O ato nacional está programado para o Rio de Janeiro, onde estão sediadas a Petrobras e Eletrobras. Na ocasião, também está prevista marcha no centro da capital carioca.

Em outros estados, além de manifestações de rua, estão sendo construídas aulas públicas de cidadania em universidades e escolas, com a temática do “pré-sal para a educação”.

No dia 3 de outubro, a Petrobras completará 64 anos de vida e nunca sua soberania esteve tão ameaçada. A maior estatal brasileira, e uma das maiores de petróleo do mundo, está passando por um desmonte desde o impeachment de Dilma Rousseff e a ascensão de Pedro Parente à presidência da empresa.

O último anúncio foi a venda de 90% da participação da Petrobras na Transportadora Associada de Gás (TAG), responsável pelo transporte de gás natural.

De quebra, existe ainda a chance concreta de desmonte do Sistema Eletrobrás, formado por 47 usinas hidrelétricas, 114 termelétricas a gás natural, óleo e carvão, duas termonucleares, 69 usinas eólicas e uma usina solar, além de participação na usina binacional de Itaipu (Brasil-Paraguai) e nas usinas hidrelétricas de Xingó, Belo Monte e Santo Antônio e Jirau, ambas em Rondônia. A líder do setor elétrico na América Latina tem 17 mil trabalhadores, cujo os empregos estão ameaçados caso o plano do governo ilegítimo seja aplicado na íntegra.

Diante disso, a Federação Única dos Urbanitários (FNU) está preparando uma paralisação no dia 3 de outubro, que está sendo chamada de “Greve Nacional do Setor Energético”. No qual o Sinergia CUT estará engajado com mobilizações nas usinas de Furnas, Eletronorte e em Porto Primavera. Porque a luta apenas começou.

  Categorias: