NãoÀPrivatização

Eletricitários fazem plenária virtual contra privatização da Eletrobras nesta terça

Plenária será nesta terça-feira (18), às 10 horas . O evento é on-line e você pode participar acessando o link.

Eletricitários fazem plenária virtual contra privatização da Eletrobras nesta terça
17 maio 15:48 2021 Renan Costa, da FNU

Última atualização: 18 Maio, 2021 – 09h12

Plenária será nesta terça-feira (18), às 10 horas . O evento é on-line e você pode participar acessando o link: https://zoom.us/j/98980082247

Dirigentes de todas as categorias profissionais estão convidados a participar da plenária que será por meio do Zoom, de acordo com postagem feita na página Salve Energia no Facebook. 

O Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE), a Federação Nacional dos Urbanitários (FNU) e a Confederação Nacional dos Urbanitários (CNU), realizam nesta terça-feira (18), a partir das 10h, uma Plenária Virtual para discutir novas estratégias de luta contra a privatização da Eletrobras.

Tramitação da MP da privatização

O relator da Medida Provisória (MP) nº 1031/21, de privatização da Eletrobras, Elmar Nascimento, marcou para esta terça-feira (18), a votação da medida provisória.

Dirigentes afirmam que esse é o momento de fazer mais pressão nas redes contra a venda da maior empresa de energia da América Latina.

De acordo com Nailor Gato, Coordenador do CNE, é fundamental fazer a resistência. “O governo que tratorar a oposição como fez em outras matérias no Congresso. Por isso, temos que resistir mesmo que seja nas redes”.

“Nas votações de consultas públicas no Senado temos que votar contra a proposta de privatização. Essa plenária virtual vai nos ajudar muito, pois ela será bem ampla”, completa.

Ruim para o povo e para o país

Os representantes dos trabalhadores e das trabalhadas alertam que se o governo de Jair Bolsonaro (ex-PSL) vender a estatal de energia para a iniciativa privada os preços das contas de luz podem aumentar, a prestação de serviços para a população vai piorar e o país correrá risco de apagões, entre outros prejuízos para o Brasil e para os brasileiros.  

Leia mais:

Confira nove motivos para ser contra a privatização da Eletrobras

Engenheiros da Eletrobras alertam:  o preço da energia elétrica ao consumidor vai ficar mais caro, no mínimo 14% se empresa for privatizada

Entenda como privatização da Eletrobras vai afetar seu bolso

Risco de apagão

Existem muitos motivos para ser contra a privatização da Eletrobras.  Um deles é o risco de apagões. O caso do Amapá mostrou que empresas privadas não têm compromisso com a segurança energética.

O restabelecimento no estado só foi possível porque os trabalhadores da Eletrobras e da Eletronorte foram ao Estado ajudar a resolver o problema.

Risco ambiental

A questão ambiental é outro ponto que joga contra a privatização, a má gestão poderá causar tragédias como  Mariana e Brumadinho, são 47 barragens hídricas que serão entregues ao capital privado. O aumento da conta de Luz já foi admitido até pelo relator da MP, isso vai impactar a toda população, já empobrecida pelo desemprego.

População é contra privatização, revelam pesquisas

Pesquisas feitas junto à sociedade mostram que a maioria da população é contra as privatizações, por entenderem que elas não trazem benefícios, apenas enriquece os grupos empresariais.

Jogo de cartas marcadas

As denúncias mostram que a privatização da Eletrobras é um jogo de cartas marcadas. O ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia, apontou suspeição da privatização da Eletrobras por beneficiar acionista minoritário, ao incluir a renovação antecipada da usina de Tucuruí ( que deveria ser licitada).

O CNE entende que o momento exige foco na vacina contra a Covid-19, doença que já matou mais de 436 mil pessoas no país, e não a venda do patrimônio público que gera riquezas para o país, seja a Eletrobras, Correios, Petrobras  ou qualquer empresa pública.   

Participe da luta

É importante pressionar os senadores e deputados para que a MP não seja votada, a prioridade agora deve ser cuidar da vida da população e controlar a pandemia.

Por meio da plataforma “Na Pressão” é possível entrar em contato direto com os parlamentares, enviando mensagens por e-mail, WhatsApp e redes sociais para dar o seu recado: “NÃO DEIXE QUE A ELETROBRAS SEJA PRIVATIZADA. SALVE A ENERGIA!”.

Acesse o “Na Pressão” e mande o seu recado:

1 – Escolha os senadores na listagem que aparecem como “contrários” (aqueles que querem a privatização); “indecisos” e “favoráveis” (aqueles que defendem a Eletrobras pública).

2 – Defina por qual meio deseja pressionar (WhatsApp, Facebook, Twitter ou E-mail) e clique no ícone, logo abaixo da foto do senador.

3 – Uma nova janela será aberta para você enviar a mensagem.

Em poucos cliques você manda o seu recado quantas vezes quiser. Você também pode compartilhar os endereços eletrônicos dos parlamentares com seus amigos e ajudar a pressionar.

*Edição: Marize Muniz 

Escrito por: Renan Costa, da FNU

*Repost: CUT

  Categorias: