CS 2021

CS 2021: AES Brasil garante alguns itens da pauta dos trabalhadores na 1ª rodada

Entre as reivindicações garantidas está a antecipação da PLR para setembro, como ocorre historicamente. Proposta completa só deve ser apresentada na próxima reunião, marcada para o próximo dia 14

CS 2021: AES Brasil garante alguns itens da pauta dos trabalhadores na 1ª rodada
07 junho 14:30 2021 Nice Bulhões, com informações da Secretaria Geral

Representantes do Sinergia CUT e da AES Brasil participaram nesta segunda (7) da primeira rodada de negociação. A empresa informou que não tinha ainda os números inflacionários oficiais, que devem sair nos próximos dias, e que, portanto, deverá trazer sua proposta de reajuste salarial e de benefícios na próxima reunião, marcada para 14 de junho.

Ela garantiu duas reinvindicações da pauta dos trabalhadores: prorrogação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) por mais três anos e a antecipação da PLR para setembro, como ocorre historicamente. Quanto ao aumento no número de bolsas de estudos, a AES Brasil informou que responderá na próxima semana.

Mas, antes de oficializar sua posição quanto a estes itens, iniciou a reunião ressaltando a crise hídrica e a inflação, que, de acordo com a empresa, “descolou do que estava previamente orçado”. No entanto, reforçou que tem toda a disposição em discutir na negociação.

Já os representantes do Sinergia CUT voltaram a repassar a pauta de reivindicações ponto a ponto e destacaram a questão do “descolamento da inflação” que vale tanto para as empresas quanto para os trabalhadores. Segundo o Sindicato, a categoria sofre ainda mais impacto porque não tem não como amenizá-lo ao contrário dos grandes conglomerados, que contam com uma cesta de investimentos.

Pontos destacados pelo Sindicato

  • O Sinergia CUT reafirmou a necessidade de repor a inflação e o poder de compra do salário, bem como dos vales refeição e alimentação, que nos últimos 12 meses tiveram uma alta muito intensa nos produtos in natura e também na refeição fora de casa. Reiterou essa necessidade devido ao momento difícil que o país passa e pelo fato de não ter tido reajuste diferenciado nesses itens.
  • Destacou a necessidade da prorrogação do ACT.
  • Além da cláusula de Política de Emprego existente, solicitou o compromisso da empresa de não promover demissões nestes tempos de pandemia.
  • Manifestou seu desejo de estabelecer uma cláusula de home office no Acordo Coletivo. Isso para que possa dar tranquilidade e segurança aos trabalhadores e trabalhadoras que estão trabalhando de casa, apesar de todos os prós e contras dessa situação.
  • Manifestou ainda a necessidade de se discutir previdência, garantida no ACT, para que todos possam participar de qualquer discussão de alteração que futuramente possa ocorrer.
  • Solicitou que o plano de cargos e salários hoje praticado esteja contido no ACT.
  • Solicitou que o plano de saúde seja prorrogado até 30 dias após o falecimento do titular.
  • Solicitou ainda a antecipação da PLR para setembro.
  • Solicitou também o aumento do número das bolsas de estudo tanto para idiomas quanto graduação e MBA.

Todos pela vida: com saúde, emprego e renda!

Por Nice Bulhões, com informações da Secretaria Geral

  Categorias: