Vacina já!

Sinergia CUT luta para vacinar os energéticos de SP da linha de frente contra Covid-19

Deputada Márcia Lia (PT/SP) protocola nesta sexta (11) duas indicações para que eletricitários e gasistas sejam incluídos no rol de grupos prioritários para vacinação. Em fevereiro deste ano, a entidade fez o pedido diretamente ao governador, mas não houve retorno

Sinergia CUT luta para vacinar os energéticos de SP da linha de frente contra Covid-19
11 junho 18:40 2021 Nice Bulhões, com informações da Secretaria Geral do Sinergia CUT

A deputada estadual Márcia Lia (PT/SP) irá propor nesta sexta-feira (11) ao governador de São Paulo, João Doria, por meio de duas indicações, que eletricitários (as) e gasistas que atuam diretamente no atendimento ao público sejam inseridos no rol dos grupos prioritários na vacinação da Covid-19. A deputada atende a um pleito do Sindicato dos Energéticos do Estado de São Paulo (Sinergia CUT), que em fevereiro deste ano encaminhou ofício ao governador solicitando a mesma reinvindicação, mas não houve retorno.

Na justificativa, a deputada pede ao governador que determine aos órgãos competentes a elaboração de estudos e adoção de providências, em caráter de urgência, objetivando a inclusão dos eletricitários e gasistas da linha de frente. De acordo com a deputada, os eletricitários e os gasistas exercem funções essenciais ao pronto atendimento da população, com os fornecimentos de energia elétrica e gás encanado.

O Sinergia CUT, que congrega sete sindicatos que representam trabalhadores das empresas de concessão de serviços de eletricidade e gás, assim como as terceirizadas, distribuídas por todo o Estado, entende ser crucial a vacinação da categoria. Ela está inserida no decreto federal 10.329, de 28 de abril de 2020, como essencial no combate à Covid-19, mas não está no rol dos grupos prioritários para vacinação, o que é contrassenso, na avaliação da entidade sindical.

“Existe a necessidade de proteger um contingente de trabalhadores que, cotidianamente, assume o risco de contágio, pois do seu trabalho depende a manutenção da energia de todas as instalações de primeira necessidade, que se mantém em funcionamento, especialmente os hospitais, em qualquer fase do Programa Estadual contra a Covid-19; muitos destes, já contraíram o vírus ou faleceram devido a complicações causadas pela Covid-19”, alertou Carlos Alberto Alves, presidente do Sinergia CUT, no ofício enviado ao governador, em 2 de fevereiro deste ano.

A entidade sindical reconhece os esforços governamentais até o momento para que a vacina tivesse sua testagem e fabricação em São Paulo e os grupos de risco fossem imunizados imediatamente. “Por esse motivo, e sabedores das condições que enfrentam os segmentos de trabalhadores desse serviço essencial, solicitamos que, na esteira da vanguarda da campanha de vacinação, o governador efetue uma análise dessa situação com a mais elevada consideração e conceda caráter de prioridade a esses profissionais do setor energético”, disse Carlos Alberto no documento.

Não é à toa que o Sindicato tem como mote da Campanha Salarial 2021: “Todos pela vida: com saúde, emprego e renda”. Preocupado ainda com a vida dos trabalhadores e trabalhadoras, desde o ano passado, a entidade sindical realiza a maioria de suas assembleias deliberativas virtualmente. “Vacina já para os eletricitários, eletricitárias e gasistas!”, clamou o presidente do Sinergia CUT.

Todos pela vida, com saúde, emprego e renda!

Por Nice Bulhões, com informações da Secretaria Geral do Sinergia CUT

Arte: Bira Dantas

  Categorias: