Covid-19

Em uma semana, Brasil teve 13.741 mil mortes por Covid. SP e MA avançam na vacinação

O país tem um acumulado de 487.476 mortes e 17.413.996 infectados pelo novo coronavírus. O Brasil é o 2º país no mundo em número de mortes e o 3º em número de casos, de acordo com a Universidade Johns Hopkins

Em uma semana, Brasil teve 13.741 mil mortes por Covid. SP e MA avançam na vacinação
14 junho 13:32 2021 Redação CUT

Com a vacinação lenta e com apenas 11,17% da população totalmente imunizada – só 25,79% tomaram a primaira dose -, nos últimos sete dias o Brasil registrou 13.741 mil mortes em decorrência de complicações da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, segundo dados do Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass).

Após duas semanas seguidas de leve queda no número de mortes e novos diagnósticos da doença, na semana passada o país registrou uma alta de 7,24% e acumula 487.476 mortes e 17.413.996 casos desde o inicio da pandemia.

 Enquanto o país volta a se aproximar da média móvel de 2 mil mortes por dia, o presidente Jair Bolsonaro (ex-PSL) continua sua saga negacionistqa  provocando aglomerações em passeatas com motos, como a realizada na capital paulista neste fim de semana, e indicando medicamentos comprovadamente ineficazes, como a cloroquina.

Já os  governadores e prefeitos se preocupam em avançar o calendário de vacinação contra a Covid-19, como é o caso do Maranhão e São Paulo.

Maranhão sai na frente na corrida pela imunização

Na Grande São Luís, que inclui os municípios Paço do Lumiar, São José de Ribamar e Raposa, as autoridades da saúde já começaram a vacinar adultos maiores de 29 anos. O governador Flávio Dino (PC do B) acelerou a imunização depois da confirmação de um caso da cepa indiana no estado. A área metropolitana de São Luís poderá ser a primeira do país a ter toda a população adulta vacinada.

Ainda no Maranhão, a cidade de Alcântara, interior do estado, deve ser a primeira do Brasil a vacinar praticamente toda a sua população com ao menos uma dose de imunizante.

Segundo o governador, isso ocorre porque o município recebeu milhares de vacinas destinadas à população quilombola, que era considerada prioritária no Programa Nacional de Imunização (PNI). Alcântara ultrapassou a marca de 60% de pessoas que receberam ao menos a primeira dose da vacina.

São Paulo também antecipa vacinação de adultos jovens

Em São Paulo, o governador João Doria (PSDB) antecipou mais uma vez o calendário de vacinação contra a Covid-19. O anúncio foi feito neste domingo (13)na sede do governo paulista.

De acordo com o governo do estado, até 15 de setembro todos os adultos de São Paulo já terão recebido a primeira dose de vacina contra a Covid-19. É uma antecipação de um mês em relação ao calendário que havia sido anunciado na última quarta-feira (9).

O calendário de vacinação no estado de São Paulo ficou assim: pessoas de 50 a 59 anos de idade, vacina de 16 a 22 de junho; de 43 a 49 anos de idade, vacina de 23 a 29 de junho; de 40 a 42 anos de idade, vacina em 30 de junho a 14 de julho; de 35 a 39 anos de idade, vacina em 15 de julho a 29 de julho; pessoas de 30 a 34 anos de idade, de 30 de julho a 15 de agosto; de 25 a 29 anos de idade, de 16 a 31 de agosto; pessoas de 18 a 24 anos de idade, de 1º a 15 de setembro.

O anúncio da antecipação da imunização feito por Doria foi motivo de bate-boca no twitter entre o governador paulista e o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que pontuou que as vacinas foram enviadas pelo governo federal e pelo ministério. Doria rebateu: “Quanto recalque, Ministro. Bom domingo e uma ótima semana. Por aqui, vacinando. #Acelera”.

Números da pandemia

Em sete dias, o Brasil registrou 467.393 novos casos de Covid-19.  nos últimos sete dias.

Nas 24 horas entre o sábado (12) e o domingo (13) , o Brasil registrou 1.118 mortes em decorrência de complicações da Covid-19 e a média móvel de mortes subiu para 1.997. 

Estados

Seis estados brasileiros já atingiram a marca de 1 milhão de contaminados pela Covid-19: São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Bahia e Santa Catarina.

São Paulo acumula 3.458.849 casos de Covid-19 desde o início da pandemia e 118.121 óbitos.

Atualmente, há 24.792 pacientes internados no estado, sendo 11.156 em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e 13.636 em enfermaria.

A taxa de ocupação dos leitos de UTI no estado é de 82,4% e na Grande São Paulo é de 79,7%.

Escrito por: Redação CUT

  Categorias: