Milhares de pessoas vão às ruas exigir o impeachment de Bolsonaro

No #3J, manifestantes tomaram as ruas de cidades em todo o Brasilcom recado claro ao Congresso para desengavete os pedidos de impeachment de Bolsonaro. Sinergia CUT presente!

Milhares de pessoas vão às ruas exigir o impeachment de Bolsonaro
05 julho 09:03 2021 Andre Accarini e Marize Muniz

No #3J, manifestantes tomaram as ruas de cidades em todo o Brasil desde as primeiras horas do sábado (03), com recado claro ao Congresso para desengavete os pedidos de impeachment de Bolsonaro

Escrito por: Andre Accarini e Marize Muniz 

Milhares de brasileiros foram às ruas no sábado (3) para exigir o impeachment de Jair Bolsonaro (ex-PSL). De acordo com levantamento prévio das frentes Brasil Popular e Povo sem Medo, mais de 800 mil pessoas participaram dos protestos em 312 cidades no Brasil e 35 no exterior.

A terceira onda de manifestações, a exemplo das anteriores, nos dias 29 de maio e 19 de junho, deu um recado direto ao Congresso Nacional, especialmente ao presidente da Câmara dos Deputados, Arhur Lira (PP-AL), que está ignorando os pedidos de impeachment: o povo quer a destituição do presidente e tem muitas razões para isso. Em muitas cidades do país, Lira foi tratado como cúmplice de genocídio.

A garotinha que perdeu a avó e estava nas ruas de São Paulo tem o maior motivo do mundo para protestar. A avó poderia estar viva se Bolsonaro não tivesse negligenciado o enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, se tivesse comprado rapidamente as vacinas e tantas outras coias que ele não fez.  

Este jovem que estava nas ruas do Rio de Janeiro também tem razão para denunciar o descalabro que é a cobrança de propina na compra de vacinas.

E quando os recados a quem pode encaminhar a destituição do pior presidente da história do Brasil são dados por uma massa pacífica, mas determinada, que protesta contra a condução desastrosa de Bolsonaro em todos os aspectos como na economia e no enfrentamento à pandemia, que já matou mais de 525 mil pessoas, não dá para ignorar.

Para a CUT, centrais sindicais, movimentos populares partidos políticos, cujos parlamentares não compactuam com o governo, passou da hora de o presidente da Câmara desengavetar um dos mais de 120 pedidos de afastamento já protocolados na Casa. Inclusive o superpedido de impeachemant, protocolado esta semana.

Por isso, mais 340 atos foram realizados neste sábado. As mobilizações reivindicam também comida no prato e vacina no braço, auxílio emergencial de R$ 600 e são contra as privatizações, denunciam a miséria, fome, desemprego, retirada de direitos e vários ataques do governo, são  contra o genocídio do povo brasileiro, capitaneado por Bolsonaro.

Além de atos no Brasil, protestos foram realizados em outros países.

Confira como foram os atos no Brasil e a matéria com a cobertura completa da CUT clicando aqui.

_____________________________________________________________________________________________________________________________________________

Ato em Campinas no #3J, com a participação de dirigentes do Sinergia CUT e do Sinergia Campinas:
  Categorias: