Enquanto a Delta avança, país tem clima de “fim de pandemia” e praias e bares lotam

A variante Delta do coronavírus, mais contagiosa, tem dados sinais preocupantes na taxa de ocupação de UTIs e na faixa etária dos hospitalizados, mas país vive como se pandemia tivesse acabado

Enquanto a Delta avança, país tem clima de “fim de pandemia” e praias e bares lotam
23 agosto 12:35 2021 Redação CUT

Escrito por: Redação CUT 

O avanço da variante Delta, muito mais contagiosa, parece não ter intimidado os brasileiros e brasileiras. No momento em que especialistas discutem uma dose extra de reforço da vacina contra a Covid-19 para barrar mais uma onda do novo coronavírus, praias, bares e restaurantes ficaram lotados e as festas clandestinas bombaram neste fim de semana.

Enquanto no mundo todo, especialsitas e autoridades alertam para o aumento no número de casos, internações e mortes, e governantes retomam restrições de circulação e autorizaram uma terceira dose da vacina contra a Covid-19 para conter o avanço da doença, governadores de estados como São Paulo e Rio mantiveram decisão de reabertura de comércio e a flexibilização de medidas restritivas.

De acordo com o site Our World in Data, no Reino Unido foram registrados 449 infecções diárias a cada milhão de habitantes. Nos Estados Unidos, foram 426.

O infectologista e pesquisador da Fiocruz, Julio Croda, afirma que a aplicação de uma terceira dose da vacina para idosos é “para ontem”. “A questão da idade é para ontem, porque já estamos vendo um aumento de hospitalizações em alguns estados, como São Paulo e Rio de Janeiro, com a chegada da Delta, principalmente nessa faixa etária”, disse em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, se referindo em especial a quem tem mais de 80 anos que está se infectando mais.

Na última quinta (19), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que a aplicação de uma terceira dose da vacina só vai ocorrer depois que toda a população adulta tiver recebido as duas doses da vacina.

O infectologista da Fiocruz defende que a dose de reforço para os idosos seja dada ao mesmo tempo em que a vacinação nas demais faixas etárias ainda esteja em curso.

Balanço

Em 24 horas, o Brasil registrou 318 novas mortes pela Covid-19. Ao todo, o país tem 574.527 mil óbitos pela doença, segundo o Ministério da Saúde.

Praias lotadas no Rio e em São Paulo

O final de semana encerrou com praias lotadas em diversos pontos do litoral de São Paulo e do Rio de Janeiro. A população sem máscara, sem distanciamento social se aglomerou no mar e na faixa de areia, neste domingo (22), apesar da escalada da Covid-19 no país.

No Rio, o domingo de sol teve praias lotadas com aglomeração nos pontos de ônibus, confusão e coletivos depredados em Copacabana, na Zona Sul do Rio.

Imagens que circulam nas redes sociais mostram pessoas viajando penduradas nas janelas e no teto dos veículos. Vidros dos ônibus chegaram a ser quebrados. Muito lixo ficou espalhado na areia da praia.

O banho de mar e a permanência na areia estão permitidos pela Prefeitura do Rio, porém é preciso manter o distanciamento social.

Em São Paulo, muita aglomeração e banhistas sem máscara em Praia Grande, Santos e Guarujá, que registraram barracas estavam cheias e a maioria sem  máscaras ou mantendo distanciamento social.

DF

Em Brasília, circulam pelas redes sociais imagens de um show que teria ocorrido na noite de sábado (21), no Dallas Bar, em Taguatinga, com aglomeração de pessoas sem máscara.

Pelas imagens, é possível ver aglomerações em diferentes pontos do estabelecimento, inclusive na beira do palco. Grande parte do público se vê sem máscaras, mesmo sem estar consumindo bebidas ou alimentos.

BH

Uma roda de samba realizada no início da tarde deste domingo (22), no centro de Belo Horizonte, provocou aglomeração e desrespeitou os protocolos sanitários estabelecidos pela prefeitura da capital em virtude da pandemia de coronavírus.

Nas imagens, é possível ver diversas pessoas sem máscara e sem respeitar o distanciamento mínimo necessário.

Noronha

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra um grande número de pessoas em pé, aglomeradas, bebendo e dançando no meio da rua, perto de um bar na Vila dos Remédios, em Fernando de Noronha, desrespeitando os protocolos de prevenção à Covid-19 em vigor.

Apesar de ter sido o primeiro local do estado a vacinar em massa contra a doença a população adulta, o uso de máscara continua sendo obrigatório.

Salvador

Uma aglomeração de pessoas e até apresentação musical foram registradas na noite de domingo (22), no calçadão da orla do Porto da Barra, uma das praias mais frequentadas de Salvador. Um vídeo gravado por moradores registrou a festa.

Nas imagens é possível ver várias pessoas sem máscaras reunidas e sem distanciamento social. No local, houve apresentação de um artista, com percussão e música, em um clima de “Carnaval fora de época”. Não há detalhes sobre quem se apresentou no local.

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________

variante deltadeltacasos de covidcovid19mortes por covid

  Categorias: