Dragão da inflação

Inflação da ‘porta de fábrica’ acumula alta de 33% em 12 meses e de 23,55% no ano

Foi a segunda vez que o Índice de Preços ao Produtor, que mede a chamada inflação da “porta de fábrica”, sem impostos e fretes, registrou alta em todas as 24 atividades acompanhadas

Inflação da ‘porta de fábrica’ acumula alta de 33% em 12 meses e de 23,55% no ano
29 setembro 14:07 2021 Redação CUT

Em agosto deste ano, a chamada inflação da “porta de fábrica”, sem impostos e fretes, acumulou alta de 33,08% em 12 meses e de  23,55% ano.

Segundo o Índice de Preços ao Produtor (IPP), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em agosto a inflação da ‘porta de fábrica‘ registrou alta de 1,86%, mesmo percentual de aumento registrado em  julho.

As maiores influências para a alta do IPP em agosto, segundo o IBGE, vieram de alimentos (com alta de 2,19% e impacto de 0,51 ponto percentual) e “outros produtos químicos” (com variação de 2,82% e impacto de 0,25 ponto percentual).

Os dados, publicados pelo jornal Valor Econômico, mostram que todas as 24 atividades acompanhadas pelo IPP tiveram alta de preços em agosto. De acordo com o jornal, foi a segunda vez em que isso ocorreu em toda a série histórica do índice, iniciada em 2010. Em julho de 2021, tinham sido 20 das 24 atividades com variação positiva.

Escrito por: Redação CUT

  Categorias: