CS 2019: sem acordo na segunda rodada de negociação com a CTG Paranapanema

CS 2019: sem acordo na segunda rodada de negociação com a CTG Paranapanema
29 maio 16:05 2019 Nice Bulhões com informações da Secretaria Geral

A nova rodada está agendada para acontecer às 14h do dia 11 de junho

Representantes do Sinergia CUT e da CTG Paranapanema se reuniram nesta terça-feira (28). Nesta segunda rodada de negociação, a empresa, a exemplo do que ocorreu na CTG Rio Paraná, apresentou uma proposta que, apesar de manter quase todas as cláusulas do ACT anterior, busca negociar os itens abaixo:

  • Piso Salarial
  • Plano Previdenciário
  • Gratificação de férias
  • Adicional de Turno
  • Plano de Cargos e Salários
  • Compensação de horas extras

O Sindicato informou que tem disposição em negociar, mas informou que não irá admitir qualquer perda de conquistas. “Portanto, o Acordo deverá ser mantido em sua integralidade”, avaliaram os dirigentes sindicais do Sinergia CUT.

Confira abaixo a proposta da CTG Paranapanema, ponto a ponto:

  • Vigência – Os representantes da empresa informaram que não têm autorização da matriz para prorrogar o ACT por mais de um ano.

O Sindicato informou que não concorda e que deseja prorrogar o ACT, conforme pauta de reivindicações, por dois anos mais dois.

  • Reajuste Salarial – Empresa propõe o IPCA como índice de reajuste.

A posição do Sindicato é que, como não foram divulgados oficialmente os índices inflacionários, qualquer que seja ele, a entidade sindical reivindica aumento real.

  • PPR – A empresa se compromete a negociar a PPR 2020 até outubro/19.
  • Auxílio Alimentação / Refeição – Propõe o IPCA.

O Sindicato solicitou que o reajuste seja aplicado conforme índice da inflação da alimentação.

  • Função Acessória – O Sindicato solicita da empresa que seja alterada a redação para constar que não seja apenas fora das instalações da empresa. A empresa ficou de analisar.
  • Escala de Revezamento – A empresa propõe 5% de adicional de turno. O Sindicato não concorda e propõe 7,5%.
  • Auxílio Creche / babá – A empresa estende a cláusula para os trabalhadores que têm a guarda dos filhos e para os que têm filhos com deficiência, porém reduz de 7 para 5 anos e quer reduzir o valor de R$ 831,00 para R$ 500,00.

O Sindicato propõe retornar à cláusula anterior, com inclusão dos pais e filhos com deficiência, e reajustar pelo mesmo índice dos salários.

  • Complementação Salarial – O Sindicato solicita que os aposentados não sofram com o desconto do valor já recebido a título de aposentadoria em caso de necessidade de complementação por acidente ou doença. Solicita também a extensão do prazo de 12 meses para o acidentário e um período maior do que 3 meses para complementação do auxílio doença. A empresa ficou de analisar.
  • Compensação de horas excedentes – A empresa propõe apresentar um acordo específico de Banco de Horas. O Sindicato se coloca à disposição para analisar a proposta.
  • Representantes sindicais – O Sindicato ficou de encaminhar proposta de minuta para eleição de representantes sindicais nas usinas.
  • Gerenciamento de Pessoal – O Sindicato solicita a redução do índice de rotatividade e que a empresa verifique a possibilidade de readequar o conceito de reestruturação. Os representantes da CTG se comprometeram a analisar.
  • Gratificação de Férias – A empresa insiste na necessidade de reavaliar a cl-cláusula e irá apresentar uma proposta na próxima reunião.

O Sindicato se comprometeu a encaminhar uma minuta de cláusula de homologação e contribuição sindical até o dia 31 de maio A nova rodada está agendada para acontecer às 14h do dia 11 de junho.

 

Só a luta te garante!

  Categorias: