Com mais de 96% dos votos, Chapas 1 vencem eleições no Sinergia CUT e Sinergia Campinas

Pleitos movimentaram todo o estado de São Paulo e contaram com a participação de milhares de energéticos

Com mais de 96% dos votos, Chapas 1 vencem eleições no Sinergia CUT e Sinergia Campinas
11 março 19:22 2020 Elias Aredes e Lilian Parise

Depois de dois dias de votação para eleger as novas direções do Sinergia Cut e do Sinergia Campinas, milhares de trabalhadores energéticos participaram das eleições em todo estado de São Paulo, que aconteceram nas últimas segunda ( 09) e terça (10).

O resultado das urnas não poderia ser melhor. Pelo voto direto, 96,73% dos trabalhadores energéticos elegeram a Chapa 1, encabeçada por Claudinei Ceccato, para um mandato de quatro anos no comando do Sinergia Campinas.

Já para a nova gestão do Sinergia CUT, com mandato de três anos, 96,21% dos energéticos paulistas elegeram a Chapa 1, liderada por Carlos Alberto Alves, também em votação direta.

A apuração das 55 urnas foi feita por oito mesas apuradoras e foi realizada em Campinas nesta quarta-feira, (11) no ginásio de esportes do Sindipetro, das 15h às 19h.

Ao final, José Luiz Zétula, integrante da coordenação do processo eleitoral, anunciou o resultado final, em que a maioria esmagadora da categoria legitimou os novos mandatos.

Chapas únicas

Sem oposição, as eleições envolvem apenas as chapas de situação (Chapas 1), intituladas “Muita resistência, Mais Ousadia”, para mandatos de três anos no Sinergia CUT e de quatro anos no Sinergia Campinas.

A Direção Colegiada do Sinergia Campinas é formada por 70 trabalhadores, enquanto que a do Sinergia CUT totaliza 113 dirigentes.

“Vivemos tempos sombrios.A classe trabalhadora é atacada de todos os lados e os direitos estão ameaçados. Diante disso, mais do que votar, as eleições se constituem no instante ideal para avaliar o passado e traçar o futuro da luta para o próximo período. Não há saída senão a resistência com mobilização”, avaliam os sindicalistas.

  Categorias: