CPFL Energia suspende atendimento em agências após Sindicato cobrar medida preventiva

Após carta e negociação, empresa comunica que fechará por 15 dias suas agências e atenderá por Internet e outros canais

CPFL Energia suspende atendimento em agências após Sindicato cobrar medida preventiva
20 março 13:48 2020 Nice Bulhões

Após carta e negociação, empresa comunica que fechará por 15 dias suas agências e atenderá por Internet e outros canais

 

Preocupado com a saúde dos trabalhadores da CPFL lotados nas agências de atendimentos e da população em decorrência do avanço do Covid19, o Sinergia CUT enviou carta, na última quarta-feira (18), à CPFL Energia para pedir a restrição do atendimento nas unidades como medida de prevenção, pois o pessoal de outras áreas já estava em serviço home office. A empresa informou ao Sindicato nesta quinta (19) e nesta sexta (20) à população que fechará por 15 dias suas agências de atendimento.

O Sindicato continua na luta para buscar sensibilizar a empresa sobre a suspensão do corte de energia por falta de pagamento, como demonstração de contribuição para o enfrentamento à pandemia. “O corte de energia, neste momento, tira de qualquer família a possibilidade de se proteger e de executar suas funções em home office por conta da quarentena, o que vem sendo utilizado por todas as empresas como principal meio de proteção”, explicam os dirigentes sindicais.

Medida negociada

Além da carta, o Sindicato teve de negociar a adoção dessa medida junto à CPFL Energia, lembrando-a que os clientes dispõem dos canais digitais de suas distribuidoras CPFL Paulista, CPFL Piratininga, CPFL Santa Cruz e RGE para a realização de serviços e atendimentos. E que, em caso extremo, poderia deixar apenas em funcionamento nas agências os serviços ligados diretamente à continuidade do fornecimento de energia elétrica.

A insistência do Sindicato para que medidas preventivas fossem efetivadas ocorreu diante das denúncias de aglomerações de pessoas nas agências, formando filas até para fora dos locais. Muitos cidadãos não estavam levando a sério a recomendação de ficar em casa. Outro fator de risco, de acordo com a entidade, é o atual layout das baias de atendimento, onde trabalhador e cliente ficam muito próximos. E ainda houve a recomendação das chefias de que o atendente não poderia recusar atendimento, mesmo que orientasse a realização por outros canais, como o 0800, sob pena de punição.

Com a pressão e a angústia causadas pelo novo coronavírus, houve aumento no número de denúncias de maus-tratos de clientes aos atendentes. A agressividade se dava durante as  explicações dos serviços que poderiam ser feitos pela Internet e outros canais. “Tinha ciente batendo na porta, literalmente socando a porta para entrar. A situação estava bem difícil de controlar”, relataram os dirigentes. Outro problema, de acordo com eles, é que os atendentes estavam trabalhando sem equipamentos de segurança contra a contaminação, como luvas e máscaras.

Canais para a população

De acordo com a CPFL, mais de 30 opções estão disponíveis aos clientes, como: solicitar segunda via de conta, trocar titularidade, pedir religação do serviço e até enviar documentos e fotos. Para ter acesso aos serviços, o cliente deve acessar www.cpfl.com.br  ou baixar o aplicativo ‘CPFL Energia’ no smartphone ou tablet. A segunda via das faturas também pode ser solicitada por SMS. Basta o cliente enviar um SMS com a palavra CONTA, com o número do “seu código” (número presente na conta de energia) para 27351. Ainda segundo a concessionária, os demais serviços também podem ser realizados pelo Call Center de cada distribuidora do grupo CPFL.

  Categorias: