Gestão da pandemia por Edinho Silva em Araraquara é destaque na França

Jornal “Libération” publicou matéria a respeito dos frutos positivos colhidos pela cidade do interior de São Paulo após o “lockdown” adotado no final de fevereiro

Gestão da pandemia por Edinho Silva em Araraquara é destaque na França
16 abril 12:31 2021 Redação RBA

 Escrito por: Redação RBA 

A gestão da pandemia da covid em Araraquara pelo prefeito Edinho Silva (PT) foi destaque nesta quinta-feira (15) no jornal francês Libération. A publicação afirmou que o município, localizado no interior de São Paulo, está na vanguarda do combate à crise sanitária justamente por adotar uma estratégia rígida de restrição de circulação. E agora colhe frutos, com redução de infecções, internações em UTI e de mortes.

reportagem destaca, logo no início, a redução de mortes registrada no início desde mês de abril, pouco mais de um mês após o confinamento rigoroso de 10 dias adotado no final de fevereiro. A queda foi significativa, de 40% no número de óbitos e de 57,5% no de casos confirmados. Nesta quinta, mais números positivos, com a ocupação das UTIs caindo para 90% após chegar a 100%, obrigando pacientes a serem transferidos para outros municípios.

“Com a queda acentuada de contaminações e hospitalizações, Araraquara pode até se dar ao luxo de ajudar cidades vizinhas, de onde vem grande parte dos pacientes internados atualmente”, escreve, em tradução livre, a jornalista Chantal Rayes. Ela é correspondente da publicação em São Paulo.

Variante de Manaus

A reportagem destaca, ainda, a argumentação de Edinho de que não havia outra alternativa senão o confinamento, especialmente após a chegada da variante de Manaus. Ela foi detectada em até 93% dos casos confirmados da cidade. “Até então, nosso sistema de saúde fornecia uma resposta rápida ao vírus”, disse o prefeito para o Libération. “A nova cepa é muito virulenta”, acrescentou.

Edinho explicou que Araraquara seria inevitavelmente afetada pela mutação, pois é um entreposto que recebe muito do que é fabricado na capital do Amazonas, especialmente eletrônicos e motos. Aliado a isso, afirma que as fronteiras internas deveriam ter sido fechadas. A medida, porém, nunca foi considerada pelo presidente Jair Bolsonaro, apesar das claras indicações mostradas com o caos que se abateu sobre os manauaras no início de janeiro, culminando com a falta de oxigênio medicinal para os pacientes.

Lockdown é isso

O fechamento da cidade de Araraquara teve início às 12h do dia 21 de fevereiro e abrangeu até serviços essenciais, como supermercados e postos de gasolina. Houve, ainda, a suspensão do transporte público. No dia anterior, foram 248 casos registrados, número recorde até então.

Neste mês, até o dia 15, de acordo com a prefeitura, foram registradas 20 mortes. Em março, foram 125, o pior mês de todo o período da pandemia. Em fevereiro, o segundo pior, foram 89. Entre março de 2020 e janeiro de 2021 somaram-se 116 óbitos.

________________________________________________________________________________________________

Edinho SilvaPTlockdownararaquarapandemiamortes por covid

  Categorias: