CS 2021

CS 2021: EGP Volta Grande/Quatiara apresenta proposta final, mas ainda precisa formalizá-la

Proposta foi apresentada durante a quarta rodada, realizada nesta quarta (26). A empresa se comprometeu a formalizá-la até esta quinta

CS 2021: EGP Volta Grande/Quatiara apresenta proposta final, mas ainda precisa formalizá-la
26 maio 16:32 2021 Nice Bulhões, com informações da Secretaria Geral

Dirigentes do Sinergia CUT e representantes da EGP Volta Grande/Quatiara participaram, nesta quarta-feira (26), da quarta rodada de negociação da Campanha Salarial 2021. Na ocasião, a empresa apresentou a sua “proposta final” e ficou de formalizá-la até esta quinta (27), por meio de envio de e-mail ao Sindicato.

O representante da EGP Volta Grande/Quatiara  reiterou os argumentos dados na rodada anterior de que a empresa se esforçou para manter o ACT e suas conquistas. Ele enfatizou ainda os danos causados pela pandemia de Covid-19 nos empreendimentos – o atraso nas obras e a remuneração sobre esses investimentos – que afetaram suas receitas, que não são reguladas.

 Proposta da empresa

Tíquete de Natal: R$ 1.160.00 (6.31%);

PLR Target: R$ 7.400,00 (6.28%);

Piso Salarial: R$ 1.641,00 (6,24%);

Adicional Encarregado: R$ 646,00 (6,22%);

Transporte casos especiais: R$ 225,17 (6,22%);

Reembolso Km: R$ 1,72 (6,22%);

Auxílio Creche: R$ 849,02 (6,22%);

Auxílio Filho Excepcional: R$ 1.377,00 (6,24%);

Auxílio Bem Estar: R$ 212,26 (6,22%);

Reajuste Salarial:

            março 2021: 3,22%

            janeiro 2022: 3% + Abono Compensatório de 33% da base mensal (salário base + adicionais) de dezembro 2021.

Abono Fechamento ACT: extingue, incorporando o valor no vale alimentação a partir de janeiro de 2022;

Vale Alimentação:

            março 21: R$ 1050,00 (6,36%)

            janeiro (recebe a partir de dezembro 21): R$ 1.160,00 ( incorporação do Abono Fechamento de ACT / 13 meses)

ACT por dois anos: com reajuste salarial em 2022, conforme parcelamento deste ano e abono, garantindo, no mínimo, o INPC e negociação acerca de eventual aumento real, em caso de retomada da economia (empresa alega que boa parte da sua receita não é regulada e que sofre efeitos da pandemia, seja na renegociação dos contratos, seja na remuneração sobre as melhorias realizadas, pelo atraso nas obras).

Todos pela vida: com saúde, emprego e renda!

Por Nice Bulhões, com informações da Secretaria Geral

  Categorias: