CS 2021: na Cesp… nada é tão ruim que não possa piorar!

Em primeira rodada de negociação empresa apresenta proposta absurda, com retirada de direitos históricos. União e mobilização dos trabalhadores serão fundamentais para mudar o rumo dessa Campanha Salarial!

CS 2021: na Cesp… nada é tão ruim que não possa piorar!
07 junho 13:01 2021 Débora Piloni, com informações da Secretaria Geral do Sinergia CUT

Em primeira rodada de negociação empresa apresenta proposta absurda, com retirada de direitos históricos. União e mobilização dos trabalhadores serão fundamentais para mudar o rumo dessa Campanha Salarial!

No último dia 02 de junho aconteceu a abertura das negociações da Campanha Salarial 2021 entre a Cesp e o Sinergia CUT. E vale aqui recordar que o Acordo Coletivo de Trabalho 2020 se encontra em dissidio coletivo a pedido da empresa.

Pois é… . Na ocasião dessa primeira reunião referente ao ACT 2021, os representantes da Cesp, utilizando-se de justificativas da pandemia e da crise hídrica, apresentaram uma proposta econômica absurda e ainda reeditaram o Acordo “fica extinto”, propondo excluir cláusulas históricas, conquistadas com muita luta pelos trabalhadores.

Confira a proposta da empresa:

✔Reajuste de Salários e Benefícios:  80% do IPCA, a serem pagos a partir de setembro/21.
✔Conquistas históricas dos trabalhadores que a Cesp quer excluir do Acordo:

√ Função Acessória;

√ ATS (lembrando que os trabalhadores recebiam 1% ao ano, passou para 0,5% e agora a empresa quer retirar, congelando os atuais valores);

√ PPR: apesar de ter sido garantida em acordo que terá uma politica de remuneração por resultados, a empresa deseja acabar com essa garantia;

√ Seguro por morte em acidente de trabalho;

√ Politica de Emprego: não aceita sequer discutir.

UNIÃO E MOBILIZAÇÃO

Ou seja, a conclusão é que esse ano está muito pior que no ano passado. Os trabalhadores têm que se preparar, pois sem muita luta, será difícil a negociação com a empresa, agora privada.

Nova rodada de negociação deverá acontecer nesta semana. Fique ligado!

Todos pela vida: com saúde, emprego e renda!

  Categorias: