CS 2019: Elektro lança seu pacote com maldades admin_siner 27 de maio de 2019
CS 2019: Elektro lança seu pacote com maldades

Segunda rodada da Campanha Salarial aconteceu no último dia 23. Empresa apresenta proposta que retira conquistas históricas. Rejeitada!
Além disso, Elektro quer condicionar pagamento da PLR 2019 à aprovação de seu “pacote com maldades”!
Assembleias nesta semana. Participe!

Na segunda reunião da Campanha Salarial 2019 da Elektro/EKCE/EKTTs com o Sinergia CUT, ocorrida na última quinta-feira (23), a Neoenergia apresentou seu pacote com maldades. Confira:
► Reajuste: para salários e todos os benefícios aplica o ICV do Dieese (índice final ainda não fechado), inclusive VA/VR/Cesta e Gift Card.
► Fim do pagamento quinzenal: com o pagamento total do salário no dia 25 de cada mês a partir de fevereiro de 2020.
► Parcelamento de férias: em até 3 períodos.
► 13º salário: antecipa para janeiro o pagamento da 1ª parcela a todos os trabalhadores.
► Seguro de vida: implementa o Seguro de Vida e altera a cláusula 16 do Acordo Coletivo.
► Banco de horas: uniformiza o banco de horas único com prazo para compensação de 4 meses ou 160 horas, compensação na proporcionalidade de 1 hora extra por 1 hora de descanso e paga o DSR na quitação das horas. Além disso, extingue o formulário de compensação das horas extras.
► Calendário de Compensação: uniformiza um calendário de compensação para pontes e feriados.
► Horário Flexível: implanta opcionalmente, no almoço na Sede, em Campinas, o horário flexível de 30 minutos.
► Home Office e Teletrabalho: introduz no ACT a previsão de trabalho em casa e remoto.
► Call Center: transfere o 1º atendimento telefônico de clientes para a empresa do mesmo Grupo no Nordeste, que é terceirizada. Em Campinas, implanta um “Call Center Corporativo”, com escala 5×2, folgas nos finais de semana e feriados prolongados e plano de carreira.
► Quitação Anual: inclui cláusula de quitação anual do contrato de trabalho de todos os trabalhadores.
► PCDs e Aprendizes: flexibiliza a contratação de pessoas com deficiências e aprendizes.
► Plano de Saúde: encerra o plano da Fundação Cesp e vai para o Bradesco.
► Plano Odontológico: encerra o plano da Fundação Cesp e vai para OdontoPrev Bradesco.
► Plano de Previdência: negocia para a implementação de um novo Plano de Suplementação de Aposentadoria na “Néos – Previdência Complementar” (que foi instituído pelo Grupo Neoenergia em 2018).
A proposta foi rejeitada por todos os Sindicatos e nova reunião está marcada para o dia 30, às 9h.
SÓ A LUTA TE GARANTE
O atual Acordo Coletivo da Elektro tem validade até 2022 e, na data-base deste ano de 2019, só é obrigatória a negociação das questões econômicas (reajuste de salários e benefícios).
O Sinergia Campinas entregou uma Pauta de Reivindicações enxuta solicitando reajuste de salários e benefícios pelo ICV Dieese e 2% de aumento real, PLR para 2020 e prorrogação do ACT até 2023.
Somente pediu a inclusão das seguintes cláusulas: Estabilidade para Portadores de Câncer, Licença para as trabalhadoras que tenham sofrido violência doméstica, Horas In-Itinere, Isonomia Salarial entre homens e mulheres e melhorar a redação do Desconto da Mensalidade Sindical.
A Neoenergia quer aproveitar a onda de retirada de direitos introduzida com a reforma trabalhista dos governos.
Não precisa fazer muito esforço para compreender que a Neoenergia quer economizar rios de dinheiro em cima dos trabalhadores com esse pacote com maldades.
Os trabalhadores sabem que as conquistas e direitos consagrados no ACT foram frutos de muita mobilização da categoria desde a empresa pública Cesp, passando pela Enron, Ashmore e, agora, os espanhóis da Iberdrola querem acabar com tudo isso.
O Sinergia CUT realizará assembleias nesta semana, debatendo com a categoria o impacto de cada item dessa proposta. O Sindicato continuará resistindo aos ataques de retirada de conquistas e defendendo o Acordo Coletivo.
Só a luta te garante!


PLR 2019: METAS AJUSTADAS…
… mas, ELEKTRO quer condicionar pagamento à aprovação de seu 
“pacote com maldades”. Oi???
Na mesma manhã do dia 23, ocorreu a reunião entre o Sinergia CUT e a Elektro para a continuidade da negociação dos objetivos e metas da PLR 2019.
A empresa apenas acatou a proposta de ajustar os números dos indicadores, conforme a tabela abaixo.

Com relação aos demais itens da contraproposta dos sindicatos, a Elektro não os atendeu. Pelo contrário. Quer alterar o modelo vigente com a inclusão do limitador de três folhas de pagamento no montante a ser distribuído. Mais: quer condicionar o pagamento da antecipação à assinatura de Termo Específico de PLR 2019 e à conclusão da negociação salarial da data-base.
Vale ressaltar que o argumento da empresa para o limitador é que este seria um alinhamento com as demais empresas do Grupo.
O Sinergia CUT entende que o Acordo Coletivo é vigente até 2022 e a PLR 2019 com a antecipação de julho já está garantida. O que está em negociação são apenas os objetivos com as suas metas e indicadores. Ou seja, mais uma vez, a Elektro desrespeita os trabalhadores.
PLR é direito conquistado e não moeda de troca
Para o Sindicato, o debate sobre os objtetivos dos indicadores já maturou e a entidade sindical não se furta em discutir a alteração no modelo para 2019.
O absurdo é condicionar a PLR 2019 já garantida às negociações salariais deste ano. Isso é, no mínimo, uma forma de pressionar os trabalhadores a aprovar o pacote com maldades com a retirada de direitos. Tudo em troca da PLR.
Nas assembleias desta semana, o Sinergia CUT também debaterá com os trabalhadores a PLR 2019. Participe!
Só a luta te garante!

Write a comment
Your email address will not be published. Required fields are marked *