Pesquisa

Pesquisa antecipou reprovação da população a demissão de ministro e pacto com o isolamento

Atlas Político detectou queda no índice de popularidade do presidente

Pesquisa antecipou reprovação da população a demissão de ministro e pacto com o isolamento
17 abril 02:36 2020 Elias Aredes Junior

Ao decidir na tarde de quinta-feira, dia 16, pela demissão do médico Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde, o Presidente da República, Jair Bolsonaro faz uma aposta dobrada e corre risco de ver a popularidade desabar ainda mais.

Pelo menos é a conclusão que se chega ao confrontar com os resultados do Atlas Político, pesquisa de opinião realizada até o dia 14 de abril e que teve dois mil entrevistados e divulgada na quarta-feira, dia 15.

Antes mesmo da decisão do Presidente da República, o levantamento mostrava que 76,2% discordavam da demissão do ministro enquanto que apenas 13,7% concordavam.

Outros 10,1% não souberam responderam a pesquisa. Para completar o enredo, o levantamento afirma que 58,2% dos entrevistados desaprovam o desempenho de Bolsonaro na condução da crise do coronavirus e 37,6% aprovam. Já 4,2% não responderam.

A atuação errática reflete-se na popularidade geral do Presidente da República. De acordo com o Atlas Político, 42,5% consideram o governo ruim ou péssimo enquanto que 29,5% avaliam como regular. O governo é aprovado por 22,9% da população.

Em relação a um possível processo de impeachment, a pesquisa afirma que 46,5% são favoráveis enquanto que 43,7% são contrários. Do total de entrevistados, 9,8% não souberam responder a pergunta.

Em relação a metodologia de isolamento horizontal e fechamento de atividades não essenciais, o atual Presidente da República não encontra respaldo na opinião pública para mudar o roteiro. Do total de entrevistados, 72,2% são a favor do isolamento horizontal. O percentual de discordantes é de 19,6%.

  Categorias: