Tarifas

Aneel acata parcialmente recurso e revisa reajuste da Cemig

Com isso, o efeito médio do reajuste de 2020 da empresa, que anteriormente era de 4,27%, passou para 0%. Para os consumidores de baixa tensão, residências por exemplo, haverá uma redução média de 0,82% nas tarifas e, para os de alta tensão, por exemplo indústrias, haverá aumento de 1,89%

Aneel acata parcialmente recurso e revisa reajuste da Cemig
19 agosto 14:57 2020 Assessoria de Imprensa da Aneel

A diretoria da ANEEL decidiu, em reunião pública realizada nesta terça-feira (18/8), acatar parcialmente recurso relativo ao reajuste de tarifas da distribuidora mineira Cemig. Com a decisão, foi retirado do processo tarifário da empresa R$ 714,3 milhões referentes a inclusão do ICMS na base de cálculo do PIS/Pasep e Cofins.

Com isso, o efeito médio do reajuste de 2020 da empresa, que anteriormente era de 4,27%, passou para 0%. Para os consumidores de baixa tensão, residências por exemplo, haverá uma redução média de 0,82% nas tarifas e, para os de alta tensão, por exemplo indústrias, haverá aumento de 1,89%.

O recurso questionando o reajuste da Cemig foi apresentado pelo Conselho de Consumidores da Cemig Distribuição (Concemig), pelo senador Rodrigo Otávio Soares Pacheco,  pelo deputado federal Weliton Fernandes Prado e pelo deputado estadual Elismar Fernandes Prado.

 

Link curto para esta página: bit.ly/3iSN8su

Autor: AID/Aneel

  Categorias: