CS 2021

CS 2021: Proposta rejeitada na 2ª rodada com a CPFL Renováveis

A terceira rodada de negociação está marcada para o próximo dia 25

CS 2021: Proposta rejeitada na 2ª rodada com a CPFL Renováveis
18 agosto 16:31 2021 Nice Bulhões, com informações da Secretaria Geral

Após a 1ª rodada de negociação, que aconteceu no último dia 11, onde a CPFL Renováveis garantiu a data-base em 1º de agosto e as entidades sindicais elencaram as principais reivindicações da pauta dos trabalhadores para o ACT 2021, as partes voltaram à mesa na última segunda-feira (16), mas não houve consenso. A terceira rodada está marcada para às 9h da próxima quarta-feira (25).

1ª rodada | 11 de agosto

Representantes da CPFL Renováveis reiteraram a garantia da data-base em 1º de agosto. Tanto a empresa como os sindicatos negociadores apresentaram suas expectativas com relação às negociações coletivas de 2021. Na ocasião, as entidades sindicais pediram à empresa que apresente um comparativo do plano de saúde anterior com o atual e entregaram antes uma pauta com as principais reivindicações dos trabalhadores, que são:

Reajuste salarial e benefícios pelo maior índice de inflação e ganho real;

Reajuste diferenciado no benefício de alimentação;

Fornecimento de cesta básica;

Reajuste diferenciado no Vale Natal equiparando o valor com o da RGE;

Piso salarial para os trabalhadores de nível técnicos e superior;

Aumento do potencial de ganho do PPR e definição de valor mínimo;

Pagamento de ajuda de custo aos trabalhadores em home office retroativo ao início da pandemia;

Preocupação com os trabalhadores de Jundiaí (transferências de local de trabalho);

Incentivo à educação;

Melhoria no plano de saúde e no plano odontológico;

Auxílio para filhos deficientes;

Anuênio;

Transferência de local de trabalho entre estados com aumento salarial;

Ressarcimento com despesas educacionais em caso de transferências;

Vigência do Acordo Coletivo por 2 anos;

Manutenção das conquistas anteriores;

Adequação das cláusulas corporativas com o Acordo Coletivo da CPFL Paulista aos trabalhadores da CPFL Renováveis.

2ª Rodada | 16 de agosto

Depois de avaliar as reivindicações apresentadas pelas entidades sindicais na 1ª rodada de negociação, a CPFL Renováveis elaborou a proposta que segue reproduzida abaixo, conforme texto da ata:

  • “Reajuste dos salários vigentes em 31 de agosto de 2021 com o percentual de 3,10%, a partir de 01 de agosto de 2021, com exceção dos empregados que ocupam cargos de gerentes e diretores que terão regras próprias para correção salarial;
  • Na Folha de Pagamento do mês de janeiro de 2022, será aplicado sobre os salários vigentes em 31 de dezembro de 2021 o percentual de 5,71%, totalizando a partir de janeiro de 2022, a integralidade do índice inflação medido pelo IPCA do período de 01/08/2020 a 31/07/2021, ou seja, 8,99%.
  • Reajuste com o percentual de 8,99% nos seguintes benefícios:
Se estiver visualizando pelo celular, deixe o aparelho na horizontal para ampliar a imagem
  • PLR 2021: Manutenção do atual Programa de Participação nos Resultados com alteração dos potenciais de ganho, representado através de múltiplos de salários, para os seguintes cargos:
Se estiver visualizando pelo celular, deixe o aparelho na horizontal para ampliar a imagem
  • Assistência Média Hospitalar: Inserção de um fator moderador/coparticipação em consultas emergenciais, consultas eletivas e exames de baixa complexidade, no percentual de 20% do custo do procedimento.
  • Vigência do Acordo Coletivo de Trabalho pelo período de 01 ano, ou seja, de 01 de agosto de 2021 a 31 de julho de 2022.
  • Troca de Pontes e Feriados: Possibilidade de efetuar a troca de dia de gozo de feriado, nas situações em que o mesmo cair em Pontes de Feriados, não podendo coincidir com folgas, DSR e outros feriados, mediante a comunicação da empresa aos sindicatos;
  • Homologações: Incluir na redação atual, a possibilidade de realizar a homologação de forma virtual, através de ferramentas que permitam essa modalidade”.

Os sindicatos rejeitaram a proposta apresentada pela empresa por não contemplar as reivindicações das pautas das trabalhadoras e dos trabalhadores, principalmente com relação aos seguintes pontos (com informações da ata):

  • “Reajuste nos Salários aplicado de forma integral com ganho real;
  • Reajuste do Auxílio Refeição com ganho real;
  • Reajuste do Vale Natal equiparando ao valor praticado na RGE;
  • Com relação a PPR, os sindicatos apontaram que houve uma evolução com relação ao potencial de ganho do grupo dos “demais cargos”, no entanto, não concordam com a proposta de redução no potencial de ganho dos cargos de supervisores, advogados, analistas, auditores, engenheiros, compradores, geólogos e técnicos especialistas. Sugeriram ainda, a adoção de um valor mínimo de referência para a PPR;
  • Com relação ao AMH, não concordam com a inserção de fator moderador/coparticipação de 20%, no entanto, sugeriram a criação de um grupo para discussão do tema após a assinatura do acordo coletivo;
  • Com relação as Homologações, entendem que é possível realizar de forma virtual, em situações excepcionais;
  • Vigência do Acordo Coletivo pelo período de 02 anos, com discussões dos itens econômicos na data base de 2022 ou com a definição desde já dos percentuais a serem aplicados em 2022, condicionada a reposição integral da inflação e ganho real.
  • Adequação da cláusula de Licenças Diversas equiparando com as práticas da CPFL Paulista e Horas Extras pagas com adicional de 100% aos sábados”;

Os sindicatos solicitaram também que a empresa reavalie a reivindicação por pagamento de um auxílio às trabalhadoras e aos trabalhadores que estão em home office, pois estão arcando com aumentos de despesas decorrentes de água, energia, internet, telefone, entre outros. A próxima rodada de negociações ficou agendada para o dia 25/08/2021, às 9h.

Todos pela vida: com saúde, emprego e renda

Por Nice Bulhões, com informações da Secretaria Geral

  Categorias: